Da estrutura ao treinador, ou o treinador como parte integrante da estrutura?

Da estrutura ao treinador, ou o treinador como parte integrante da estrutura?

        Cada vez mais o treinador é refém dos resultados, visto muitas vezes não lhe ser dado tempo para mostrar todo o seu potencial. As trocas (precipitações), normalmente acabam por nem dar grandes resultados, mas os dirigentes insistem em fazê-las… as mudanças a meio da época parecem-nos trazer mais problemas que soluções, mas cada caso será sempre um caso

        Se a dita “estrutura” toma decisões, onde entra aqui o papel determinante do treinador? Apenas no treino/jogo?

        Demasiado redutor parece-nos… O treinador deve ser fiel às suas ideias, mostrá-las sem receio, explicá-las quando necessário, pois só assim será possível que os dirigentes e jogadores comecem a entender quem é o treinador que têm no clube, como e onde os pode ajudar. Temos a certeza que muitas vezes os clubes nem se apercebem que tipo de pessoa trabalha ou trabalhou com eles sendo assim é realmente complicado ter bons desempenhos e potenciar todas as virtudes.

         Arsène Wenger é um dos melhores treinadores do mundo, quanto a isso restam poucas dúvidas, está no Arsenal desde 1996, vinte longos anos à frente de um clube, embora seja certo que não tem ganho muito (3 ligas inglesas, 6 supertaças inglesas e 4 taças inglesas), mas formar jogadores é com ele. São muitos e bons os exemplos, seja no Arsenal ou no Mónaco, de jogadores que conseguiram impor-se verdadeiramente no futebol, Thierry Henry, George Weah, Patrick Vieira, Emmanuel Petit, Cesc Fàbregas, Ashley Cole, Ramsey, Wilshere entre muitos, muitos outros, esse mérito ninguém lhe o pode tirar. 

 

 

 

         Arsène Wenger, já por diversas vezes referiu que não é um treinador para o curto prazo, porque acima de outras coisas acha que um treinador tem responsabilidade em três níveis distintos: 1 – A forma como pensa o futebol e analisa os resultados; 2 – A influência que tem na carreira de cada um dos jogadores que treina; 3 – A influência que tem na estrutura do clube.

        Nos primeiros anos de clube, Arsène Wenger revolucionou-o por completo, desde a sua política de contratações às ementas confecionadas no centro de treinos e formação. Mais do que títulos, Arsène Wenger mudou a história do próprio clube, os gunners deixaram de ser uma equipa que jogava feio e para o 1-0, para se tornar numa equipa organizada e que dá espetáculo. O Arsenal terá de ser considerado uma referência, não só pela formação de jovens jogadores mas pela qualidade de jogo que apresenta ano após ano. 

        Estes são bons exemplos dados por um grande treinador, no entanto é possível ir mais longe.

        Então, o que é possível um treinador fazer para elevar o clube a outro nível?

 

        - Acentuar cada vez mais a identidade do clube;

        - Supervisionar e ajudar a evoluir os escalões de formação do clube;

        - Ter voz ativa na estratégia do clube, ao nível de infraestruturas;

        - Definição de pressupostos bases para o scouting interno/externo;

        - Definir processos metodológicos sobre o treino e o jogo;

        - …

 

        Seria notável se os treinadores deixassem de ficar recordados nos clubes apenas pelos títulos, pois se os mesmos fizessem realmente um trabalho que se salientasse dos demais, deviam ser destacados por isso, mesmo que já não estivessem no clube. 

        É talvez a partir deste facto que tenhamos mesmo de reflectir, afinal onde se situa o treinador dentro da estrutura? Na nossa opinião, ambos devem convergir em termos de trabalho, mas ao mesmo tempo evitar que ambos se misturem, para que um dia mais tarde isso não deixe marcas. O treinador não deve sobrepor-se à estrutura nem ao clube em caso algum, ele deve antes ser um elemento integrante, ativo e participativo.

        Ao treinador cabe a responsabilidade, desde que lhes permitam, de fazer muito mais do que apenas treinar, no entanto é necessário que se alterem mentalidades, para que este não seja julgado apenas pelos resultados obtidos.

Partilhar:

Sobre André Mendes

André Mendes

Quem gosta de futebol tem de se preparar para trabalhar em diversos contextos de trabalho, esse facto leva-nos a um crescimento que acabará por ser fundamental no nosso desempenho....

  • E-mail

Comentários

Filtrar Artigos

O que se passa hoje?