Retirar sucesso na procura da evolução

 Retirar sucesso na procura da evolução

"...quando era novo era gordinho e a falta de velocidade fê-lo desenvolver a inteligência de jogo."

 

Excerto retirado de um introdução referente à entrevista de João Mário ao Expresso. 

Os gordinhos, os mais frágeis, os lentos e os baixinhos, aqueles que pela sua morfologia são incapazes de resolver com base nos atributos físicos são, de forma natural, estimulados a melhorar outros aspetos do seu jogo. 

Todos nós conhecemos aquele lingrinhas a quem roubar a bola se tornou missão quase impossível. No choque perde sempre mas a bota tem cola, aprendeu a protegê-la, de forma exímia, dos adversários.

Existem inúmeros jogadores com este perfil, que perdem horas de prática, para aqueles que decidem jogos. Os que marcam e festejam mais. Para este jovens não será fácil encarar o treino, se o treinador não os perceber. 

Entendendo as suas virtudes e nunca abdicando deles, a evolução física surgirá e nessa altura, estarão muitos passos à frente daqueles que os derrubaram nos primeiros tempos. 

Mas isto significa que os fortes e os rápidos estão condenados a ser somente isso? Não. 

Perante aqueles que usam e abusam dos seus atributos físicos para resolverem jogos, precisamos de intervir. 

À priori, pode parecer algo contraditório intervir em algo que lhes garante sucesso. No entanto, faz todo o sentido se quisermos desenvolver ao máximo os nossos futebolistas. 

Certamente, já se terão deparado com algum jovem que encontrou na sua velocidade uma arma viciante. A forma como ele faz uso dessa sua característica fê-lo esquecer-se da importância do drible.  

O sucesso dele baseou-se de tal forma neste tipo de lances que a sua qualidade de drible se perdeu...agora existem apenas mudanças de velocidade.

Obviamente que devemos intervir. Retirem-lhe espaço e, se ele for forte e alto, coloquem-no em situações de inferioridade numérica. Não será estimulado de forma natural, mas será condicionado de tal forma que terá de desenvolver outros recursos para solucionar os problemas criados.

 

Bruno Fidalgo

 

Partilhar:

Sobre Bruno Fidalgo

Bruno Fidalgo

"Gosto de ser genérico. No futebol, tens de tratar de entender os momentos do jogo e dar as soluções que o momento do jogo precisa. Às vezes tens espaço, às vezes não tens, tens que o procurar. Ao fim ao cabo queremos tudo. Ser capazes de entender bem cada momento e dar respostas a esse momento. Sabendo, efectivamente, que queremos ter bola, queremos ser protagonistas. Sabemos que às...

  • Blog
  • RSS
  • Site
  • E-mail

Comentários

Filtrar Artigos

O que se passa hoje?