A força da técnica e técnica da força: Islam Slimani

A força da técnica e técnica da força: Islam Slimani

Quando se fala de futebol, mais concretamente na qualidade dos jogadores, há e haverá sempre uma coisa impossível de alcançar: a unanimidade.

Seja qual for o jogador, nunca existirá o momento em que toda a gente seja da mesma opinião em relação à sua qualidade. E isto porque, cada pessoa, olha para o jogador de maneira diferente. Independentemente da posição que ocupa no campo, nem toda a gente avalia o jogador com base nos mesmos parâmetros. Para uns o mais importante será o nº de golos marcados e de assistências feitas mas para outros já será a qualidade com que se movimenta, e ainda há os que dão mais valor aos atributos físicos como a resistência ou a velocidade.

Um exemplo bastante claro para explicar o que acabei de dizer é Islam Slimani. O avançado do Sporting, é um jogador sobre o qual é impossível haver unanimidade, sendo mesmo alvo de avaliações muito díspares. Na minha opinião, esta disparidade nas avaliações sobre o avançado argelino só é possível porque, a maior parte dos adeptos, do Sporting e não só, não têm em conta, no momento da avaliação, todas as situações que ocorrem durante um jogo de futebol. Isto é, só em raríssimos casos (como por exemplo o de Mário Jardel, excelente no momento da finalização mas fraco nos restantes) é que um jogador de futebol deve ser avaliado com base em apenas um momento do jogo, Não sendo o jogador em questão muito acima da média num determinado momento do jogo, deve ser avaliado de forma global.

É com base em todo o conjunto de situações que ocorrem durante o jogo que eu avalio Slimani, e por isso, a minha opinião sobre o mesmo não é a mais favorável. Quando olho para o avançado argelino vejo um jogador muito limitado do ponto de vista técnico e que por isso não consegue aproximar a sua equipa do sucesso em muitas das situações que ocorrem durante os 90 minutos. Mesmo tendo em conta a importância que Slimani tem em algumas situações (pressão, esquemas tácticos, 1ªas bolas etc), na maior parte dos casos, Slimani não tem qualidade técnica para oferecer à equipa o que ela precisa naquele momento. Enormes dificuldades na recepção e na condução, fazem Slimani perder uma grande quantidade de bolas em cada jogo. Em muitos casos, e apesar de conseguir entregar a bola a um colega, a mesma não lhe chega nas melhores condições. Mesmo no momento da finalização, Slimani não consegue, fruto das suas debilidades técnicas ser um avançado acima da média.

Se olharmos para Slimani de uma maneira racional e o avaliarmos com base em TODOS os momentos do jogo e TODAS as situações inerentes a esses momentos, facilmente nos apercebemos que o avançado argelino, apesar de ser importante em algumas situações, é um jogador com demasiadas deficiências técnicas para ser considerado um avançado de grande qualidade.

Partilhar:

Sobre Tiago Teixeira

Tiago Teixeira

Não é a vontade de vencer que importa, toda a gente a tem. O que importa é a vontade de se preparar para vencer....

  • Blog
  • RSS
  • E-mail

Comentários

Filtrar Artigos

O que se passa hoje?