Teqball, aprendizagem, diversão e ferramenta de trabalho ao mesmo tempo

Teqball, aprendizagem, diversão e ferramenta de trabalho ao mesmo tempo

Parar é morrer. Em pequeno, ouvi-a eu dizer dos velhotes mais atrevidos que parar é morrer. A verdade é que eles tem razão, não pela sua idade, mas pelo que disseram. Num mundo que se atualiza tão e tão rápido, parar é morrer quando ainda somos novos. Assim é nas empresas e assim é no desporto.

A Academia de Futebol de Ponte de Lima, no dia 14 de Fevereiro, trouxe pela primeira vez para Portugal, uma atividade extremamente divertida e que vai assumir a sua posição no futebol nacional a médio prazo. A primeira impressão que eu tive quando vi a atividade, foi: "que excelente ferramenta para os miúdos da Academia". Academia de Futebol de Ponte de Lima, cujos resultados já falam por si (se consultarem o zerozero, das quatro equipas em competição (s10, s11 e s13), três das equipas vão em primeiro e uma vai em quarto, a três pontos do primeiro), resolveu assim ser pioneira desta atividade, apresentando-a pela primeira vez em Portugal.

 

Em que consiste o Teqball?

 

Basicamente, jogar "Ping Pong" com uma bola de futebol numa mesa adaptada para isso. Como podem ver no vídeo, o Real Madrid já fez uma apresentação daquilo que é o Teqball

 

6 Razões para eu começar no Teqball

1- É divertido

Sabemos que o futebol é paixão. E como todos gostam de dar toques na bola, nada melhor do que dar toques com um objetivo e com um adversário. E com jovens, sabendo o quanto eles gostam de brincar, e sabendo que brincar faz parte da aprendizagem deles, é mais um ponto a favor dos treinadores

 

2- Desenvolve a capacidade técnica

Por ser um exercício diferente do habitual, contínuo e de relação com a bola, o Teqball fará o jogador precisar de se relacionar com a bola de diferentes formas. Parte de fora do pé, parte de dentro, peito do pé, joelhos, ombros e cabeça. Todas as partes do corpo que o jogador precisa para jogar futebol são as mesmas que precisa para jogar Teqball.

 

3- Liberdade para pensar

Se no futebol quando há uma bola aérea, o jogador enfrenta um adversário para ver quem ganha a bola, no Teqball, o jogador terá sempre a liberdade para receber a bola. Em jogos a pares, a coordenação com o seu colega será importante

 

4- Desenvolve a capacidade e velocidade de decisão

De frente para a mesa, o que vai acontecer é uma bola vir rapidamente na nossa direção. Com pouco tempo para pensar, precisamos decidir rapidamente, o que nos obriga a evoluir nos aspetos decisivos

 

5- É uma atividade diferente dos exercícios do campo

Se os exercícios possibilitam a aprendizagem dos jogadores, e sabendo que estes devem ser variados para que os jogadores enfrentem mais situações diferentes, o Teqball, ao ser uma atividade diferente, obrigará os jogadores a pensar diferente. É, assim, mais um exercício que complementa o treino

 

6- É um passatempo

Mesmo que não queiramos usar o Teqball como um exercicio complementar, podemos sempre usar como uma atividade para os nossos passatempos, com os nossos amigos por exemplo.

 

Na apresentação da atividade, foi possível contar com a presença de caras conhecidas, como Vasco Costa, atualmente no V. Setúbal, e de João Pinto, ex-capitão do Fc Porto, que levantou a Taça da Liga dos Campeões em 1987. Confesso, fiquei fascinado com a atividade, e espero que se espalhe por todo país. Deixo aqui um link daquilo que foi a apresentação do Teqball, e digo-vos, o João Pinto ainda tem mais pés do que muitos

https://www.facebook.com/martinho.amorim.9/videos/1128429730502598/

 

Partilhar:

Sobre Valter Correia

Valter Correia

Gosto de aprender futebol...

  • Site
  • E-mail

Comentários

Filtrar Artigos

O que se passa hoje?