"Parar para pensar. Das ideias aos exercícios."

O exercício é algo tão IMPORTANTE e FUNDAMENTAL que às vezes é estranha a forma como é ignorado...

Existem imensos exercícios, os quais não coloco em causa, muitos são excelentes (parecem), mas daí a servirem os intentos de cada um vai uma distância enorme. Além do mais, com a quantidade de informação disponível hoje em dia, acaba por se perder tempo precioso a analisar os demais, quando existem outras vias para canalizar o tempo e as energias, mas essas são opções que cabe a cada um de nós tomar.

 Afinal o que é um exercício e para que serve?

 O exercício não é mais do que um instrumento, um meio para alcançar um fim. Assim sendo, convém que exista um fio condutor do processo de treino para treinar verdadeiramente o que interessa e não que seja apenas mais um exercício. Muitas vezes realiza-se um exercício só porque é bonito ou porque alguma equipa já o fez, mas fez porquê? E para quê? As verdadeiras questões são essas!

 

  

Todas as ideias são boas, a verdade é que podem não servir os nossos interesses. É preferível enquadrá-las na nossa equipa, de acordo com a nossa maneira de jogar, do que descontextualizar a situação e aplicar exercícios sem sentido, que pouco ou nada vão acrescentar e que não se enquadram com a filosofia designada. O processo de treino é demasiado importante para poder ser descurado, ele merece toda a atenção porque é através deste que se potenciam jogadores, assimilam comportamentos e melhoram-se rendimentos.

 O treino antes de mais deve ser coerente e objetivo, os exercícios que dele fazem parte, ordenados, sequenciais e lógicos para permitir aos jogadores durante a sua execução uma assimilação das ideias e comportamentos a que os mesmos se propõem. Pelo que acabámos de dizer, exercícios dos quais não sabemos o intuito com que foram criados, para que tipo de jogadores e para resolver que problemas, quanto a nós estão fora de questão. O exercício em si é muito mais do que apenas o próprio exercício, ou melhor, tem muitos fatores associado ao mesmo que não podem ser ignorados. Quando se pesquisam exercícios ou se observam vídeos, muitas vezes não se tem em conta um fator essencial, o feedback, como é que ele é transmitido, em que altura e com que objetivo? Por tudo isto, nunca será possível saber ao certo o que é aquele exercício em si mesmo.

É importante perceber o que é o feedback, e neste sentido podemos considerá-lo como um efeito de retorno de informação proveniente da causalidade de um qualquer fator, neste caso do exercício (objetivo) e do desempenho obtido pelos jogadores do mesmo, podendo servir, entre muitas outras coisas, como mecanismo de correção. 

 Pensar dá trabalho, mas permite encontrar novas ideias e soluções, ao fim ao cabo é isso que se pretende, ideias/soluções coerentes para a visão que se tem do treino, do exercício e do modelo de treino, pois é através destes que o jogo pode ser influenciado.

 Sou sincero, prefiro perder tempo a criar os meus exercícios do que a ver o que já existe, porque esses dificilmente cumprirão o que preconizo para as equipas, para o estilo de jogo e jogadores em causa.

 

Pensar nunca fez mal a ninguém, por vezes dá menos trabalho criar do que copiar.

 

 

Inscreva-se na nossa Newsletter

Inscreva-se na nossa Newsletter para receber as notícias actualizadas na sua caixa de correio.
Partilhar:

Sobre André Mendes

André Mendes

Quem gosta de futebol tem de se preparar para trabalhar em diversos contextos de trabalho, esse facto leva-nos a um crescimento que acabará por ser fundamental no nosso desempenho....

  • E-mail

Comentários

Filtrar Artigos