Entrevista a José Boto

Entrevista a José Boto

José Boto,é actualmente um dos scouts mundiais mais conceituados, começou como treinador e está há oito anos no S.L.Benfica, sendo responsável juntamente com a sua equipa, pelas últimas grandes contratações do clube. Apaixonado pelo futebol de ataque, pela posse, pela diversão... entrou neste mundo um pouco por acaso e sem fazer grandes planos para o futuro é aqui que se quer manter. Fomos conhecer um pouco mais sobre esta área, ainda pouco conhecida e muito fechada, mas que está directamente ligada ao sucesso dos Clubes.

Começou por treinar equipas como o Alverca nos escalões de Formação, treinou também equipas seniores e agora é  um dos melhores scouts a nível Mundial, como foi esta mudança?

Foi algo natural, que aconteceu sem estar minimamente planeado. Era algo que não me era estranho. Já o havia  feito, para  outros Clubes, não a full time, mas era algo que já conhecia - a observação de jogadores e de Equipas (coisa completamente distinta ).

O nome Benfica, nem me fez hesitar.

O salto que foi para algo diferente, sobretudo para patamares muito diferentes, foi algo para o qual sempre me havia preparado. Encaro esta paixão com muita dedicação e de igual forma, seja o nível que seja. Sempre me preparei para treinar o Alverca, como se fosse o Barcelona, para se um dia a oportunidade aparecesse estar preparado

 

Quando foi feito o convite, estava preparado para a função? Que conhecimento tinha na área do scouting?

Completamente preparados, penso que nunca estamos, seja para o que for. Mas como disse sempre me tentei preparar para tudo, mesmo trabalhando em clubes mais pequenos, como se de grandes se tratassem. Penso que por isso, a adaptação não foi muito difícil. O Scouting era uma área que me interessava e era algo que eu estudava com muito afinco.

 

O que o levou aceitar uma função longe do terreno?

Em primeiro lugar O Benfica! Não se pode dizer não ao Benfica! Depois o trabalhar no alto rendimento.

 

Que opinião tem dos cursos de scouting que vão surgindo?

Não os conheço e por essa europa fora não  existem muitos. Sei de um na Federação Holandesa, que é feito com base em prelecções de Scouts e das suas vivencias. Esta é uma área muito fechada,  onde quaisquer estudos que sustentem a teoria, tendo como base a prática, são inexistentes. Por isso as matérias a leccionar, não têm suporte científico, dependendo de quem são os prelectores e da sua experiência. Teres num curso um Monchi a falar de scouting, é completamente diferente de teres alguém, que nunca o fez, ou não fez a um nível alto.

 

Quando vai observar um jogador, já alguém o indicou e vai dar o seu aval ou faz primeiro a triagem?

Fazemos de tudo um pouco, é um processo longo, que tem muito de conhecimento e gestão de informação

 

Como está organizada a área de Scouting do S.L.Benfica?

É algo para o qual não estou autorizado a falar, e não acredito que exista um Clube no Mundo que o faça de forma aberta e verdadeira.

 

Que documentos / materiais utilizam na observação de um jogador?

O scouting teve uma evolução enorme nos últimos 8 anos, com ferramentas de apoio à simples observação. O Benfica está na vanguarda dessas ferramentas, mas prefiro não especificar.

 

Como funciona o processo? Quantas observações fazem do mesmo jogador? 

Depende muito daquilo que vemos, do perfil do jogador, mas não existe um número definido. Hoje com as tecnologias ao nosso dispor, é possível num período pequeno de tempo observar quase toda a carreira do jogador, e mesmo assim por vezes existem dúvidas. Noutras vezes, ao fim de pouco tempo não restam dúvidas.

 

De quem é a ultima palavra para a contratação do jogador? 

Sempre do Presidente, que lidera todo o processo negocial.

 

Imagine que vê um central, excelente no jogo aéreo, bom porte físico, técnico, rápido na antecipação etc…, no entanto anda sempre atrás do Avançado não tendo sentido posicional de zona, avançava para a contratação pois o  seu treinador irá melhorar esse aspecto ou de forma nenhuma o contratava?

Ao nível  do alto rendimento, temos que perceber se ele faz isso, por força do modelo de jogo da sua equipa, ou se o faz por força da sua forma de entender o jogo e as suas acções. Se for o primeiro caso, naturalmente penso que  num modelo diferente o seu posicionamento é algo perfeitamente treinável e ajustável. Se for o segundo caso, claramente não o aconselharia.

 

Qual foi a sua maior descoberta ou aquela contratação que o S.L.Benfica fez que tivesse dito… Este Fui eu!?

Nós trabalhamos em grupo e o sucesso é sempre de um todo, tal como o insucesso.

 

E qual foi aquele que já disse…” Porque é que não tomei atenção a este rapaz?”

É uma questão curiosa, porque se escuta muito dizer neste meio , "eu descobri este e aquele", mas nunca se escuta, "este passou me e depois deu grande jogador". Como qualquer Scout, também tive erros de avaliação, de jogadores que me pareciam não poder atingir patamares, que na realidade atingiram. Só não erra quem não está neste meio.

 

Reúne-se regularmente com os treinadores ou reporta directamente ao presidente?

Dependemos directamente do Presidente e sabemos o que pretende o treinador.

 

Quando observa um jogador tem em conta o modelo de jogo que a equipa utiliza?

Isto é o mais difícil desta actividade, pois nós temos que observar num determinado contexto, retirar mentalmente o jogador desse contexto e perspectivar a sua adaptação ao nosso modelo de jogo. Esta é a parte mais difícil e de pouco controle e por isso ser tão comum, jogadores serem espectaculares num contexto e noutro serem banais. Nesses casos, a culpa não é de ninguém, é mesmo assim.

 

Como contratam novos scouters? Curriculum? Como pode um scouter, um observador amador / anónimo mostrar que tem qualidade, que oportunidades poderão surgir?

A primeira questao não é da minha responsabilidade esse processo.

Quanto à segunda, este é um meio muito fechado, onde os clubes procuram experiência e anos na tarefa, pois isso é sinónimo de mais informação, mais contactos, conhecimento do meio, e por consequência, melhor gestão da informação, uma das coisas mais importantes, no scouting.

Há hoje um grande meio de divulgação, que são as redes sociais e há gente a fazer coisas engraçadas,  a mostrá-las, através desses meios. Fazia uma chamada de atenção a um fenómeno que se passa nas redes sociais, que é gente que ao querer mostrar muito conhecimento, ultrapassa a fronteira do bom senso, confundindo-se facilmente, com falta de humildade e de perspectiva.

 

Que opinião tem sobre a área do scouting em Portugal? E no estrangeiro? 

Não conheço o que é feito nos outros clubes em Portugal, daria aqui um exemplo do qual retiro algumas ilações e que vocês poderão retirar as vossas. Nos diversos Europeus e Mundiais que assisto, quando a UEFA/FIFA, divulga a lista de Clubes presentes, Países como Alemanha, Espanha; França e Inglaterra, estão representados por em média 30 Clubes,  entre eles como é obvio pelo numero, Clubes de 2 Liga, Países como Belgica e Holanda, por 10/12  Clubes, Portugal sempre por 2.

 

É neste papel que se sente mais realizado ou o “bichinho” do treino ainda “mexe”?

Neste momento é. Sinto a falta do “processo”, da operacionalização das minhas ideias, do Jogo , da  adrenalina, sinto falta disso tudo, mas se calhar se largar isto que faço dentro de uns tempos sentiria a falta das tarefas desta função.

 

Onde se vê daqui a 5 anos?

Vejo-me no Benfica se for útil. Não é fácil sair de um Clube como este, tenho uma dívida de gratidão ao Clube e ao seu Presidente, por tudo o que me proporcionou e estará sempre em primeiro lugar.

Se isso não acontecer, se não for útil, tanto me vejo num Clube Estrangeiro, como a regressar a um Clube pequeno, com treinos à noite . Seguramente será ligado ao Futebol.

 

Pensa ainda voltar a treinar ou neste momento já não faz sentido, dada a carreira que já tem no scouting?

Não faço, nem nunca fiz grandes planos. Vivo o que faço em cada momento ao máximo, com muita entrega e paixao.

 

Considera que a partilha de conhecimento entre treinadores está mais aberta ou ainda existe muito “secretismo”?  

Uma das coisas que o Scouting me deu, foi ter “mais  Mundo”, conhecer outras realidades e outras pessoas. O que sinto é que na maioria dos Países as pessoas são mais abertas e estão sempre disponíveis para a partilha.

 

Quais são ou quais foram os seus treinadores de referência? 

Enquanto Treinador a minha referencia sempre foi Cruyff, pelo Futebol que as suas equipas praticavam. Nos dias de hoje Guardiola e um jovem treinador que começa agora a despontar, Tuchel do Dortmund.

 

Qual o seu momento mais marcante como treinador?

Como Treinador, recordo tudo como grandes experiências, mas o que me marca mais, é ainda ouvir os meus ex-Jogadores falarem da forma como jogávamos, mais de que os dois títulos que consegui, com o Sacavenense e Alverca, nas camadas jovens.

 

Qual a sua opinião sobre o nosso Site? Quer deixar uma mensagens aos muitos treinadores que nos visitam?

Tudo o que seja para a partilha de conhecimento, de ideias, de mostrar o trabalho dos treinadores, é bem-vindo.

Gostaria de dizer algo que para mim é fundamental, independentemente do escalão e nível, onde estejam, preparem-se como se estivessem no melhor Clube do Mundo e ao mais alto nível. Façam tudo com grande paixão e com o máximo de profissionalismo (que nada tem a ver com o dinheiro que se ganha)

 

Muito Obrigado pela disponibilidade e colaboração.

Partilhar:

Comentários

O que se passa hoje?