Entrevista a Bruno Pereira

Entrevista a Bruno Pereira

Bruno Pereira é um jovem treinador Português que está numa das melhores academias do Mundo. Lê com atenção esta excelente entrevista onde o bom futebol é o mais importante.

Para quem não te conhece, fala-nos um pouco de ti, do teu trajeto e como chegaste à Aspire Academy.

 Bom, essa pergunta dava para horas e horas, mas resumidamente.. tenho uma entrada no mundo do futebol diferente da maioria, ja que o futebol nao era inicialmente a minha primeira opcao. Joguei Polo Aquatico quando era mais novo, e ao entrar na faculdade a primeira ideia era seguir a via academica para conseguir chegar a FPN e ser um dia Selecionador Nacional e conseguir coisas “impossiveis” como participar em JO. Durante o meu segundo ano na faculdade, houve alguem que precisou de um adjunto para infantis, no Damaiense, e eu fui. Mais para procurar coisas diferentes, para me testar em momentos de lideranca e ver como outras pessoas trabalhavam. Aos poucos fui tendo mais importunidades no Futebol do que no Polo Aquatico e .... quando dei por mim, trabalhava quase a 100% em Futebol. Quatro ou cinco anos depois fui estagiar no Sport Lisboa e Benfica, onde trabalhei durante 8 anos. Durante esse tempo, fiz um pouco de tudo, comecei como estagiario na EFB Estadio, trabalhei na competicao com infantis 7, coordenei a EFB Odivelas, colaborei com o Datatrax Repair para o Benfica Lab, e fiz parte do staff dos Elite Training Camps e Youth Cup.  Paralelamente, nos ultimos 2 anos que estive em Portugal, tambem fiz parte da equipa tecnica do CFB Feminino, experiencia que foi tambem super importante para mim.

 

Explica-nos o que é a Aspire Academy e o teu dia a dia / funções.

 A Aspire Academy, tem como objectivo ser reconhecida como a melhor academia do mundo, a formar e educar desportistas. Tem varias modalidades, sendo que existe uma enorme aposta no Futebol.

Eu sou treinador na base da piramide. Trabalhamos com os mais novos de todos (traquinas e petizes em PT, no sentido de preparar os melhores para o patamar seguinte (como se fossem as equipas de benjamins em PT), e ajudar a crescer os restantes, para que gostem do jogo e possam continuar a jogar nos varios clubes que ha por ca.

Funcionamos como se fosse a Selecao Nacional, so que em vez de comecar nos U15, comeca em U6. Comecam por treinar comnosco, sendo que a partir dos U8 ha muitos que treinam comnosco mas tambem ja estao em clubes.

 

O treinador Português é bem visto no Qatar?
  A minha experiencia ainda nao [e longa o suficiente para poder avaiar, mas pelo que tenho percebido, sao muito bem vistos. O Jesualdo Ferreira e o Pedro Caixinha estao ca, mas ha varios portugueses a trabalhar aqui e ali, em futebol e em futsal.

 

Qual a tua grande referência como treinador?

  Nao fica facil responder a essa pergunta, porque sou influenciado por tudo o que me rodeia. Pode parecer parvo, mas no meio daqueles que todagente fala, como Mourinho ou Guardiola, eu tenho de falar de Phil Jackson. E tambem de personagens ficticios como Coach Eric Taylor de FNL, ou Coach Carter. Filmes ou series tao que sao tao bem feitos que nos mostram muito mais sobre as relacoes entre treinador e jogadores do que umas entrevistas e umas flash interviews, que sao aquilo que podemos conhecer da esmagadora maioria dos treinadores.

Mas, aqueles que realmente me marcaram, e por ordem cronologica de como apareceram na minha vida, Nuno Azevedo, Antonio Fonte Santa, Diogo Teixeira e Pedro Boucas.  Pessoas muito diferentes, com estilos de lideranca muito diferentes tambem, mas que pelas ideias que teem, pela postura que teem, sao super importantes para mim, e tenho a certeza de que o sao para muita gente.

 

Para ti o que é jogar bem? Quais as principais diretrizes do teu jogo?

 Jogar bem fica muito dificil definir. Posso tentar dizer que para mim, jogar bem, [e enganar o adversario. [E fazer o que ele nao espera que facas, e fazer com que ele faca aquilo que tu queres. E ser visivel, para quem esta no banco ou nas bancadas, que se tem prazer nisso.

 

Em qual papel te sentes melhor? Como Treinador Principal ou Adjunto? E qual pretendes prosseguir?

 Depende muito do contexto, acho que mais perto do topo da piramide, considero que o meu perfil se adequa muito mais  ao de adjunto do que principal. Sinto-me melhor onde percebo que estou a contribuir positivamente para o processo. Isso pode ser como principal, ou como adjunto, dependendo de tudo e mais alguma coisa.
Uma das “coisas” que mais prazer me da, [e formar treinadores. Nos ultimos 4/5 anos tenho tido bastante intrevencao nesse ponto, e  sinto que posso contribuir bastante para o jogo dessa maneira.

Como uma vez me disseram, “a diferenca entre um medico e um treinador/professor, é que um medico so consegue fazer mal a uma pessoa de cada vez”. Sendo assim, se conseguir contribuir para aqueles que sao responsaveis por 10, 15, 20, 25 pessoas ao mesmo tempo, fizerem mais bem do que mal, entao estou no caminho certo.

 

Que diferenças, ao nível do treino e da perceção do jogo, encontraste ai?

 A realidade onde estou, na Aspire Academy, nao ]e a real. Aqui, trabalham treinadores incriveis, de varias nacionalidades. Pelas observacoes que tenho feito, da para perceber que os problemas que identificamos em Portugal, sao os mesmos que existem por aqui. Muitos treinadores mais preocupados com vencer a Champions League com criancas de 7 anos, do que em ensinar-lhes o jogo de forma a que elas gostem de jogar.

 

No início de época, como é a primeira semana de trabalhos e que objetivos pretendes alcançar?

Fui ensinado a utilizar a “descoberta guiada atraves da hierarquizacao de principios”, e ate encontrar algo com que me identifique mais, ou que faca mais sentido na minha cabeca, [e por ai que vou. Sendo assim, a primeira semana nao sera diferente das outras todas. {e no sentido de dotar os jogadores de comportamentos, que na nossa hierarquizacao sao os mais importantes. Quando esses ja fizerem parte da cultura dos jogadores, avancamos para os seguintes, de cima para baixo na piramide dos principios.

 

Qual o momento do jogo em que investe mais tempo de preparação? E porquê?

Nao me lembro de alguma vez ter trabalhado apenas um momento num exercicio, sendo que normalmente estao 4 a funcionar. Existe, como [e obvio, uma dominancia de um sobre os outros, porque [e para esse que ]e direcionado o feedback. (ou nao.. mas isso fica para outra vez). Esse momento [e a organizacao ofensiva. A bola atrapalha tanto, que a maior preocupacao tem de ser essa.

 

Como utilizas o vídeo para trabalhares a tua semana?

 Usei poucas vezes, porque no contexto em que trabalhei, nunca senti que se justificasse, ou que fosse mais benefico do que outras coisas. Acredito que noutros contextos seria diferente. Nesse caso, provavelmente mostrar erros imediatamente antes do treino, para activar a memoria dos jogadores, e trabalhar sobre isso nessa sessao de treino. Ao mesmo tempo, mostrar pontos fortes e fracos do proximo adversario, e malhar nisso.

Possivelmente antes do jogo, relembrar os pontos fortes e fracos do adversario, e como em treino tentamos resolver ou criar esses problemas.

 

Como trabalhas a primeira fase criação?

Da mesma maneira das outras fases. Estamos em A, queremos chegar a B. O problema que encontramos ]e este e este, vamos viver isto, para dentro do nosso jogar, o consigamos resolver. Sempre com mais do que uma possibilidade para chegar ao objectivo. Sejam balizas ou espacos a conquistar.

 

Dá-nos um exemplo de como constróis um exercício para determinado momento ou situação que queiras melhorar.

Para melhorar mobilidade com equilibrio, ou seja, desmarcacoes para criar ou ocupar espacos livres, mas sem perder o equilibrio.
Gr+4v4+Gr com 3 corredores marcados.
Regra de quando ha passe, quem passou tem de se desmarcar no sentido da baliza, sendo que os outros 2 (que nao receberam a bola) devem ocupar os espacos de maneira a haver sempre 2 jogadores no corredor central, e 1 em cada corredor lateral.

Nem sempre a melhor opcao no jogo sera passar e ir, muitas vezes [e passar e ficar. Mas assim os jogadores percebem que desmarcando conseguem criar situacoes de superioridade numerica, conseguem arrastar marcacoes libertando colegas, e conseguem perceber que existe sempre um risco em todas as accoes que fazemos. Neste caso, se quem se desmarca [e quem esta mais atras, alguem tem de garantir que aquele espaco [e ocupado para haver seguranca.

 

Costuma fazer exercícios 11x0, ou sem oposição? Se sim, que ganhos pretende alcançar com este tipo de exercícios?

Nao me lembro de fazer exerecicios totalmente sem oposicao. Muitas vezes utilizamos momentos sem oposicao para levar a momentos com oposicao. Explicando, se um jogador atacar um cone, fintar e finalizar. E no momento em que remata sai outro jogador com bola que o jogador que rematou tem de impedir que consiga finalizar, e se lhe roubar a bola volta a tentar marcar.

Sim, tem um momento sem oposicao, mas o objectivo ali sera, em primeiro lugar, a finalizacao sob pressao do 2º jogador, ou a transicao ataque defesa do primeiro. Mexendo nas distancias conseguimos manipular isso para dar sucesso a um ou a outro.

O momento sem oposicao, sera para trabalhar padroes motores novos, estimulando ou a finta xpto, ou o lado nao dominante.

Falando precisamente das circulacoes tacticas, nao senti ainda necessidade de o fazer, nem senti que os grupos com quem trabalhei tivessem necessidade disto para se sentirem bem. Mas “nao nego a partida uma ciencia que desconheco”.

 

Costumas padronizar algum movimento / movimentações, em que fase /fases?

 Nao sei se faz sentido isto, mas padronizo comportamentos. Tal como disse antes, ha principios, ou regras, que os jogadores precisam de cumprir. A todo o momento, devemos estar a procura de “construir” o centro de jogo (linha de passe a frente, atras, a esquerda e a direita da bola). Logo, as movimentacoes dos jogadores devem ser nesse sentido. Desde que esteja criado o centro de jogo e haja tentativas de desiquilibrio e tambem de equilibrio.. tanto me faz que quem esta a dar a linha de passe a esquerda [e o A ou o B.

 

Que características procuras dotar as suas equipas nos vários momentos do jogo?

Imprevisibilidade, e equilibrio.

 

Onde te vês daqui a 5 anos? Quais os teus planos?

  A partida, daqui a 5 anos estarei por aqui. Quero crescer, e ajudar a Aspire a crescer tambem. Mas, o ano passado por esta altura nao sonhava estar aqui, por isso nao sei.
Um dos meus sonhos [e participar nuns Jogos Olimpicos, provavelmente o meu passado no Polo Aquatico tem muita influencia nisso. O topo desportivo sao os JO e deve ser uma experiencia impressionante.

Quero tambem continuar a contribuir para ajudar outros treinadores a crescerem, a criar-lhes problemas e a ajuda-los a pensar em como os podem resolver. Seja aqui, ou noutro sitio qualquer.

 

Qual a tua opinião sobre os treinadores Portugueses?

 Custumo dizer que os campeonatos de benjamins e infantis da AFL sao dos mais competitivos e competentes do mundo. A concentracao de treinadores competentes e com o mindset correcto [e esmagadora comparando com o resto do mundo. Nao tenho duvidas de que os portugueses, se tiverem a mente aberta, podem ter sucesso em todo o mundo, como se tem visto por ai fora.

Importante questionar tudo, e nao dar nada como verdade absoluta. E estar disponivel para ouvir, aprender, e ensinar.

 

Que opinião tens da WI COACH?

Trata-se de uma iniciativa importante, que vem juntar muita gente a querer o mesmo no mesmo lugar. As pessoas estao a perceber que a partilha de ideias e experiencias [e determinante para crescer e a WI COACH tem um papel importante nisso.

 

Agradecemos muito a tua disponibilidade de partilhar conhecimentos connosco. Pedíamos-te uma Mensagem para todos os treinadores que são seguidores da WI Coach.

Inscrevam-se, explorem, e participem. Temos todos a ganhar uns com os outros.

 

 

Obrigado pela colaboração.

Partilhar:

Comentários

O que se passa hoje?