Entrevista a Pedro Lima

Entrevista a Pedro Lima

Treinador do Praiense, Pedro Lima é um jovem treinador já com titulos internacionais conquistados. Lê a sua entrevista e fica a conhecer um treinador que, em condições normais, chegará brevemente à 1ª Liga

Quem é o Pedro Lima e quando começou a ligação ao Futebol?

O Pedro é um treinador de 40 anos completamente apaixonado pelo futebol e pela adrenalina da competição, que começou como jogador no Bairro do Falcão no Porto e como treinador na Escola Diogo Cão em Vila Real.

 

Como foi o teu percurso até a este momento?

Comecei como treinador em Vila Real na Escola Diogo Cão, depois passei por SC Lusitânia dos Açores, SC Portimonense, seleções nacionais do Burkina Faso e Gabão em África onde acumulava com o cargo de treinador da equipa AC Bongoville, e agora como treinador no SC Praiense dos Açores.

 

Como caracterizas a tua experiencia em África?

Fantástica, apesar de terem sido 2 situações distintas. No Burkina tive o privilégio de ter sido campeão africano em 2011 e de ter estado depois no campeonato do mundo no México. No Gabão e apesar de treinar a equipa do presidente da república, a ligação terminou da pior maneira devido a 9 meses de salários em atraso – processo que ainda decorre na FIFA. Foi no 1º caso trabalhar com miúdos de rua e ao mesmo tempo com atletas de liga dos campeões, no Gabão tinha 30 jogadores em que 23 eram internacionais.

 

Como é trabalhar num contexto social e profissional diferente?

É perceber e viver in loco aquilo que muitas vezes vemos na televisão. É ter jogadores que dão a vida por ti sabendo que o seu trabalho em conjunto contigo poderá dar frutos no futuro. É teres que dar as tuas botas para treinarem e agora vê-los a jogar no Chelsea. É conhecer novas culturas, dar treino com 45 graus, enfim uma variedade de situações apaixonantes que te fazem adaptar diariamente a vários contextos diferentes, e esta é no meu entender uma das maiores capacidades dos treinadores portugueses lá fora.

 

Que sensações tiveste ao venceres o campeonato africano de sub17 pelo Burquina Faso?

Sem palavras, aliás está tudo documentado com vídeos na internet, só vivendo o que se passou é que será possível explicar. A competição decorreu no Ruanda e jogámos o jogo de abertura com a equipa da casa perdendo por 2-1. Nesse momento selámos o compromisso de querer encontra-los novamente na final, e assim aconteceu, desta feita com uma vitória para nós igualmente por 2-1. Depois o presidente do Burkina enviou o seu avião para nos ir buscar e quando chegamos ao país tínhamos à nossa espera as forças armadas, os embaixadores, o governo etc., foi considerado feriado nacional simplesmente incrível.

 

Dos jogadores dessa selecção quais são os que neste momento mais sobressaem no panorama futebolístico?

O mais conhecido é o Bertrand que joga no Chelsea, irmão do Alain do Mónaco. Depois temos o Aziz e o Hassim em França, o “Messi” na Croácia, O Romaric na Bélgica e o Djibril no Penafiel.

 

Que referencias tens para a tua carreira de treinador?

Gosto muito de ler sobretudo livros sobre gestão. Procuro estar a par das tendências do futebol e dos vários e diferentes métodos que me poderão levar a ganhar mais vezes. Mas gosto sobretudo de Mourinho, Villas-Boas, Marco Silva, Paulo Fonseca, Guardiola, Simeone, Klopp.

 

No início de época, como é a primeira semana de trabalhos e que objectivos pretendes alcançar?

 Na 1ª semana procuro desde logo traçar objetivos concretos, não vivo sem eles. Gosto de jogadores que queiram vencer. Gosto que a minha equipa se assuma, tento perceber o que cada jogador tem de melhor para depois transformá-los de um grupo de jogadores numa equipa.

 

Como é um Microciclo tipo em período de competição?

Folga à 2ª feira, depois treino todos os dias exceto no dia do jogo. Mas o que faço muitas vezes à 3ª feira por exemplo também faço à 6ª.

 

No teu modelo, treinas mais que um esquema táctico? Quando começas a treinar o alternativo?

Não tenho por opção uma data de início para treinar seja o que for. Mas sim tento que os jogadores tenham soluções para resolver os vários problemas durante o jogo em qualquer momento. A partir daí os melhores conseguem interpretar e fazer isso. Gosto de dar alguma liberdade aos jogadores, é como digo, podes ganhar a atacar ou a defender.

 

Que características procuras dotar as tuas equipas nos vários momentos do jogo? Gosto de uma equipa que saiba, exactamente, o que tem que fazer sempre, gosto quando dizem vamos ganhar desta forma. No fundo gosto de equipas agressivas, e gosto de envolver os jogadores no processo.

 

Como te defines enquanto Líder de uma equipa de futebol? Que características mais relevantes do Líder podem conduzir ao sucesso na gestão de grupo?

Honesto, direto, solidário, criativo, responsável. Gosto de criar laços e compromissos para com os objetivos traçados e envolvo as pessoas nestas situações. Procuro também que os atletas se divirtam e que gostem do treino.

 

Como é composta a tua equipa técnica e de que forma distribuis e delegas funções nesses elementos? Tens algum elemento especializado na vertente comportamental de forma a coadjuvar-te no sentido de potencializar o rendimento dos jogadores e da equipa?

 Tenho 2 adjuntos, um deles que se ocupa mais especificamente dos guarda redes, mas todas as vertentes do treino são trabalhadas em conjunto, claro que com a minha decisão final.

 

Qual a tua opinião sobre o Campeonato de Portugal?

Acho que a federação está a fazer um excelente trabalho na sua promoção. Depois é como dizem é uma montra quer para jogadores como para treinadores. Penso que a maioria das pessoas não tem noção da qualidade existente neste campeonato.

 

O que podemos esperar do Praiense para esta fase final do Campeonato?

 Qualidade.

 

Se fosses jogar com o Barcelona que foi a melhor e mais titulada equipa de 2015 (Champions e Mundial de clubes) como colocaria a tua equipa jogar? Onde os poderias surpreender?

Jogava à Praiense.

 

Quais são os teus objectivos para o futuro enquanto treinador?

Quero chegar à 1ª liga, cá ou fora. Sobretudo, quero vencer.

 

Que opinião tens da WI COACH?

 Tem uma visão muito à frente do mundo do futebol. É uma oportunidade para os treinadores se darem a conhecer e um meio de partilha de informação fantástico entre todos.

 

Agradecemos muito a tua disponibilidade e pediamos para deixares uma mensagem aos treinadores da Wicoach.

 

ADIRAM – A PARTILHA LEVA À DISCUSSÃO E ESTA AO DESENVOLVIMENTO

ABRAÇO E CONTINUEM

 

Obrigado pela colaboração.

 

 

Partilhar:

Comentários

O que se passa hoje?